Arquivo - Tag: literatura

Café que abrigou intelectuais e resistiu ao Bogotazo luta para não fechar

Poucos edif√≠cios do ent√£o centro financeiro de Bogot√° seguiram de p√© ou n√£o foram incendiados ou gravemente abalados naquela tarde fria de 9 de abril de 1948. Tudo havia come√ßado na hora do almo√ßo, quando um dos l√≠deres mais populares da hist√≥ria da Col√īmbia,¬†o carism√°tico Jorge Eli√©cer Gait√°n (1903-1948) foi morto a tiros em plena(…)

Obra exp√Ķe impacto da viol√™ncia pol√≠tica no Equador e na Argentina

Nesses dias no Equador, tive o prazer de conhecer um escritor cujo quinto e mais recente romance me agradou muito: Oscar Vela, 48, autor de “Todo Ese Ayer” (Alfaguara, importado). Entre suas v√°rias qualidades, a obra se destaca por estabelecer pontes entre epis√≥dios recentes da hist√≥ria latino-americana. Parece algo banal, mas poucos escritores hoje em(…)

Guayaquil, esquina entre a história e a literatura

A cidade mais populosa e segunda mais importante do Equador √© hoje uma agitada urbe, cheia de op√ß√Ķes de entretenimento e lazer, na costa do Pac√≠fico. No rec√©m remodelado “malec√≥n” de Guayaquil tem cinema 3D, roda-gigante, shopping center, espa√ßo para correr e admirar o rio Guayas. Mas tamb√©m tem um monumento, esse que aparece a√≠(…)

Publicar ou n√£o os in√©ditos de Bola√Īo?

Essa pergunta foi a principal pol√™mica que rondou a √ļltima edi√ß√£o da Feira do Livro de Guadalajara, que terminou na semana passada no M√©xico e que, entre seus destaques, teve o lan√ßamento de mais uma obra p√≥stuma do cultuado escritor chileno Roberto Bola√Īo (1953-2003). A vida n√īmade (morou no Chile, no M√©xico e na Espanha),(…)

“A ideia de que as pessoas devem ser entretidas, e n√£o informadas, √© o mal de nosso tempo”, diz Julia Navarro

Julia Navarro, 63, escreve livros imensos e que vendem muito, algo que por si s√≥ j√° a faz uma exce√ß√£o num mundo cada vez mais dominado pelas leituras ligeiras em pequenas telas. Verdadeiros “page-turners”, seus romances se localizam em diferentes momentos da hist√≥ria, mas n√£o s√£o exatamente romances hist√≥ricos. A autora prefere defini-los como “uma(…)

“Se Gabo dizia que Cem Anos era um vallenato, por que Dylan n√£o pode ganhar o Nobel?”

Em conversa nesta quarta (26) com artistas de hip hop e dan√ßa de Cartagena, o escritor colombiano Juan Gabriel V√°zquez disse que tinha “mixed feelings” (sentimentos mesclados, contradit√≥rios) sobre a escolha do Nobel de Literatura deste ano para o cantor e compositor Bob Dylan. “√Č √≥bvio que a arte de Dylan √© maravilhosa, que suas(…)

Caparrós revive fundador das letras argentinas

A import√Ęncia de Esteban Echeverr√≠a (1805-1851) na constru√ß√£o do pensamento latino-americano √© t√£o grande que √© poss√≠vel dizer que, sem ele, nem a literatura, nem a hist√≥ria, nem o ensa√≠smo argentinos seriam os mesmos. Isso porque por meio de suas obras “La Cautiva” (1837) e “El Matadero” (1838), esse poeta e ativista pol√≠tico, nascido em(…)

Coetzee conta ao blog como é uma prisão argentina

J√° h√° alguns anos, o Nobel J.M. Coetzee, 76, escolheu Buenos Aires como uma esp√©cie de laborat√≥rio liter√°rio e espa√ßo para discutir as rela√ß√Ķes culturais Sul-Sul. No ano passado, assisti a uma de suas confer√™ncias no Malba (Museo de Arte Latinoamericano) em que, saindo um pouco de seu estilo formal e contido, fez duras cr√≠ticas(…)