Thriller familiar une história da Espanha e da Argentina

Por Sylvia Colombo

Em cartaz na Argentina, “Te Esperaré”, de Alberto Lecchi, é uma mistura de novela familiar com thriller político que atravessa décadas da história da Espanha e da Argentina. Começa em Tarragona, em meio à Guerra Civil Espanhola (1936-1939), quando um então jovem Miguel Creu se despede de sua namorada. Este herói imaginário, cujo fantasma une todos os personagens desta trama, atravessa esse conflito, depois vai lutar ao lado dos revolucionários cubanos e termina seus dias na Argentina, ajudando os montoneros na resistência à ditadura militar (1976-1983).

Muitos anos depois, na Buenos Aires de nossos dias, seu filho, um ex-comunista descrente de tudo, Ariel Creu (Darío Grandinetti), se vê obrigado a enfrentar o legado do pai herói por três motivos. Primeiro, porque finalmente encontram numa fossa comum os ossos de Miguel Creu. Em segundo, porque seu filho (interpretado por seu filho também na vida real, Juan Grandinetti), ao contrário dele, não quer esquecer o avô, e sim descobrir tudo o que se passou com ele. E, por último, porque surge, vindo da Espanha, um autor de sucesso que vem escrevendo as aventuras de Miguel Creu como se fossem uma novela de ficção.

O encontro entre os três ao redor da ferida aberta deixada por Miguel Creu é explosivo, e revelações do passado de Creu e de coisas não muito nobres que seu filho Ariel teve de fazer para que sua família ficasse protegida dos repressores vão vindo à tona, num roteiro cheio de reviravoltas e uma ou outra forçação de barra. Independente delas, porém, trata-se de um filme cativante e com boas atuações. Além dos embates entre pai e filho, destaca-se a excelente participação do veterano Hugo Arana, que faz um repressor julgado pela morte de Creu.

Darío Grandinetti, Inés Estevez e Juan Grandinetti, em cena de “Te Esperaré” (Foto Divulgação)