De olho na América Latina

Por Folha

Depois de dois anos vivendo na Argentina e postando desde Buenos Aires, volto com meu blog, mantendo o foco nos acontecimentos político-culturais latino-americanos, mas agora com um olhar um pouco mais amplo, incluindo os outros países da região.

Serão tema as grandes feiras literárias, como Guadalajara, o Hay de Cartagena e a Flip, a nova e prolífera produção de escritores jovens do continente, reconhecidos por tradicionais selos e publicações do Velho Mundo e que ganham espaço e geram novo gênero nos EUA (hoje um país praticamente bilíngue devido à imigração), os filmes argentinos, chilenos ou uruguaios que geram discussão sobre as transformações da sociedade em tempos de comemoração de mais de duas décadas de democracia e o impacto de alguns processos de sucessão eleitoral que se desenrolam em 2013/2014 (Chile, Uruguai, Colômbia, México) na produção intelectual desses países, e a posição de intelectuais célebres (Vargas Llosa, Eduardo Galeano, Mario Bunge) com relação aos principais fatos políticos da região.

Por que o pequeno Uruguai virou um exemplo de estado laico e de vanguarda no continente? Ou que o cinema argentino completa duas décadas de êxitos cinematográficos devido à excelente qualidade de seus roteiros? Ou os países andinos, como Venezuela, Peru e Colômbia, vivam um momento de fervilhante nova produção cultural? Como esses produtos chegam ao Brasil?

Essas questões estarão no dia a dia do blog, a partir de amanhã, quando trataremos do renascimento do interesse editorial pela obra de Roberto Arlt e os inéditos do escritor argentino que vêm à luz em seu país-natal, no Brasil e no México.

Boa leitura.