Sylvia Colombo

Latinidades

 -

Sylvia Colombo acompanha o crescente interc芒mbio cultural聽entre o Brasil e o resto da Am茅rica Latina. No blog, traz novidades e tenta explicar o contexto pol铆tico da regi茫o.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Uma Buenos Aires que se despede

Por Sylvia Colombo

A fotografia moderna argentina acaba de perder Horacio Coppola, o homem que registrou as esquinas, os olhares, as simetrias e as modas de Buenos Aires durante praticamente todo o s茅culo 20. Aos 105 anos e 脿s v茅speras de completar 106, Coppola deixou de ver as transforma莽玫es da cidade que captou t茫o bem e por tanto tempo atrav茅s de suas lentes. Coppola morreu no apartamento da rua Esmeralda que ocupou por longas d茅cadas.

Seu olhar vanguardista, formado e treinado na Europa, entre outros lugares na Bauhaus berlinesa, encaixou-se perfeitamente aos anos de apogeu econ么mico e urban铆stico de Buenos Aires, nas d茅cadas de 30 e 40. De volta 脿 Argentina, fixou-se nas linhas e tra莽ados das ruas, fixando a velocidade de um tempo que se acelerava para o homem local como nunca antes em sua hist贸ria.

Em sua obra, em boa parte constru铆da com uma Leica, uma movimentada avenida era vista como desafio geom茅trico, e um velho com茅rcio de esquina, como um resqu铆cio nost谩lgico de um mundo que se despedia, mas que, em Buenos Aires, n茫o parece nunca desaparecer por completo.

Os tipos humanos aparecem com suas novas, reluzentes e modernas roupas urbanas. De chap茅us, vestidos e ternos busca sempre o detalhe que demonstra que quem o usa 茅 um ser humano, mas tamb茅m o modo mais po茅tico de enquadr谩-los na cidade. Imposs铆vel entender os tipos que aparecem em suas fotos sem a urbe que os rodeia. Parte dos recorridos que fez pela capital argentina foi em companhia do escritor Jorge Luis Borges, seu amigo, que se inspirava para escrever os poemas de “Fervor de Buenos Aires”.

Com Coppola vai-se um tempo e uma gera莽茫o de artistas e intelectuais como Xul Solar, Adolfo Bioy Casares, Victoria Ocampo, e de uma Buenos Aires extremamente criativa, fervilhante, moderna. Assim como os poemas de Borges, suas imagens s茫o um convite para conhecer essa hist贸ria.

Blogs da Folha