Sylvia Colombo

Latinidades

 -

Sylvia Colombo acompanha o crescente intercâmbio cultural entre o Brasil e o resto da América Latina. No blog, traz novidades e tenta explicar o contexto político da região.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Os “enojados” do México

Por Sylvia Colombo

#yosoy132. Meio cifrada, a expressão ao lado, formulada como “trending topic” do Twitter, resume os anseios de um grupo grande de jovens mexicanos, a maioria habitante da Cidade do México, o chamado D.F., que resolveu se posicionar, a algumas semanas das eleições presidenciais.

Os “enojados” (bravos), como definiu o jornal espanhol “El País”, são a versão mexicana dos “indignados” espanhóis. E hoje, representam a primeira grande emoção num processo eleitoral previsível, em que se desenha a vitória fácil do candidato do PRI (Partido Revolucionário Institucional), Enrique Peña Nieto, no próximo dia 1 de julho.

“Yo Soy 132″ é uma referência aos 131 alunos que se manifestaram contra Peña Nieto num protesto na Universidad Iberoamericana. Entre as bandeiras dos jovens está a revolta contra a corrupção eleitoral, a narcoviolência e a “teledemocracia”. Eles consideram que os meios de comunicação estão apoiando descaradamente o candidato do PRI. E o principal alvo é a Televisa, a emissora de maior audiência no país.

Uma pesquisa divulgada hoje pelo instituto Demotecnia mostra que 50% da população mexicana disse que se uniria aos jovens, e 65% viram o movimento como algo positivo. Os que se opõem acham que o grupo é manipulado por partidos de esquerda, como o PRD, do candidato López Obrador, em segundo lugar nas pesquisas e subindo.

Os “enojados” já tomaram o Paseo de la Reforma, um dos principais espaços públicos do D.F., uma vez e viraram uma pedra no sapato para Peña Nieto. Ainda não ganharam volume e expressão suficientes para alterar a rota das eleições. Porém, a poucas semanas de sua definição, estão surgindo como novidade política num cenário antes tido como previsível.

 

 

Blogs da Folha